Table Partners

Consultoria de estratégia e liderança

Lucrando com a mobilidade

 

Michel Hannas irá palestrar no Seminário Soluções e Tecnologia de Mobilidade do BITS 2011, evento que acontecerá entre os dias 10 e 12 de Maio, em Porto Alegre.

Veja abaixo uma prévia do material que será apresentado pelo Michel.

Como Usar as MVNOs para Capturar Valor para Operadoras e Empresas

Não há dúvidas que a privatização do setor em 1998, associada à concessão de novas licenças para outros operadores privados, transformou o setor de telecomunicações e permitiu que haja mais de 200 milhões de celulares em atividade no País. Mesmo com uma densidade de mais de 100% de linhas celulares em 2010, o Brasil ainda está atrás de vários países emergentes como Chile e Argentina. Em 2008, ocupava a posição número 106 em número de linhas por habitante, num ranking de 233 países, segundo a ITU.

As razões para esta defasagem não são novas: alta carga tributária, não conseguimos massificar as micro-recargas e cobramos uma taxa por aparelho que limita o valor mínimo que se pode cobrar pelo serviço. Com isso, o custo do serviço para os usuários é um dos mais caros do mundo – ficamos em 87º lugar, em 2010, pelo ranking do ITU de custo para uma cesta de serviços.

Esta foi uma indústria marcada por inovação, tanto em termos tecnológicos (miniaturização, digitalização, SMS, dados, GPS, banda larga, touch screen etc.), quanto em modelo de negócios (quem recebe não paga pela ligação, pré pago) e estrutura da indústria (privatização, novas licenças, 3G, SMP, portabilidade). Tudo isto contribuiu para trazer o serviço até sua atual penetração. Se a taxação do serviço se reduzir, levando a tarifas menores, a mobilidade chegará a mais brasileiros.

Contudo, a liderança da indústria pode fazer muito pelo setor desenvolvendo novos modelos de negócio para ampliar a penetração. Entre as ideias, podemos desenvolver as micro-recargas, mobile broadband, machine-to-machine e lançar as MVNOs (Mobile Virtual Network Operator).

Em novembro de 2010, a Anatel regulamentou a revenda de serviços móveis por meio das MVNOs, operadores virtuais de serviços celulares. As MVNOs trazem oportunidades tanto para operadoras quanto para empresas que queiram complementar seus serviços. Analisando os mais de 500 casos de sucesso e fracasso no mundo, fica claro que o sucesso depende de uma série de fatores, como o ambiente regulatório e competitivo, o posicionamento das MNOs, as estratégias de entrada e os modelos de negócio das MVNOs, além de uma execução impecável em marketing, customer care, vendas, operações e distribuição.

Vote neste artigoVote neste artigoVote neste artigoVote neste artigoVote neste artigo
Loading...