Table Partners

Consultoria de estratégia e liderança

O líder sem adjetivos

Escrever sobre liderança remete aos adjetivos que se colocam após a palavra líder. É o líder carismático, o líder nato, o completo, o inconteste. Tem o líder espiritual, o liberal, o autoritário.  Fernando Henrique acaba de falar sobre o líder natural e o líder imposto, imposta, no caso, porque ele se referia à Dilma. Quero escrever sobre o líder sem adjetivos, mas, para isto, sou obrigado a passar pelo líder exemplar.

Um cliente / amigo (nesta ordem) me contou sobre Ghandi e sobre as audições populares que ele realizava aos sábados. Todo santo sábado havia uma fila enorme de pessoas e assuntos. Um dia apareceram uma mulher e um menino. Disse a mulher que o menino, filho dela, por ser diabético, deveria parar de comer balas. Ghandi ouviu e pediu para ela voltar no próximo sábado.

Para dramatizar, suponhamos que nossa protagonista morasse longe e fosse pobre, de maneira que voltar à fila seria um problema. Mas, ela voltou. Contou a história de novo e, de novo, lhe foi solicitado que voltasse no sábado seguinte.

Este chove não molha ocorreu diversos fins de semana. Quase desistindo, a mulher se apresentou pela enésima vez a Ghandi e, finalmente, o mestre foi uma abundância de conselhos. Embora feliz, a mulher não resistiu em perguntar por que o líder havia demorado tanto para revelar os segredos para evitar comer balas. A resposta de Ghandi está no próximo parágrafo.

Ghandi disse que era viciado em balas e doces. Não faria sentido nenhum dar conselhos se o método não apresentara resultados para ele, o conselheiro. A demora aconteceu porque ele precisou parar de comer doces, entender como isto se faz e estruturar a explicação de como ele fez e, portanto, como se faz.

Chegamos ao líder exemplar, aquele que faz o que diz. Mas, para ser o líder sem adjetivos, Ghandi foi além. Ele disse o que fez, mas, principalmente disse. O líder, agora já sem adjetivos, é aquele que diz, que está disponível, acessível, que é claro. Todos os sábados Ghandi estava lá, ouvindo, entendendo, explicando na língua do ouvinte. Ghandi foi um líder exemplar, mas, com certeza, ele foi mais que isto, foi apenas líder.

E como bom hindu, para ser apenas alguma coisa, Ghandi precisou ser mais que outra coisa.

Adoro quando um raciocínio conclui que “apenas” é “mais”.

Vote neste artigoVote neste artigoVote neste artigoVote neste artigoVote neste artigo
Loading...
  • Adorei..
    Líder exemplar, você não diz como faz, você faz. E isto o torna mais que um líder….